Certificado DRT

Banda de Pífanos de Caruaru: Registro Histórico

Sebastião Biano, da Banda de Pífanos de Caruaru, gravou duas vozes pela primeira vez

Na última terça-feira, dia 08 de agosto, o pifanista mais conhecido do Brasil, Sebastião Clarindo Biano esteve na Audio Academy. Ele participou de uma sessão especial de gravações nos nossos estúdios. O objetivo era preservar uma grande tradição da cultura musical brasileira, o pífano.

O fato incomum é que Sebastião nunca havia gravado duas vozes sozinho. Seu irmão e parceiro de pífano Benedito Biano, um dos fundadores da banda de pífanos de Caruaru, faleceu em 1999, devido a problemas cardíacos em São Paulo.

Foram gravadas as primeiras vozes. Logo em seguida, através de fones de ouvido, Sebastião pode ouvir sua execução e gravar a outra parte que era de incumbência de seu irmão. Músicas tradicionais, como oratórios e as conhecidas Juazeiro e Pipoca Moderna, foram registradas para a memória da musica popular brasileira de raiz. Esse é um verdadeiro patrimônio histórico a ser preservado para as futuras gerações.

Um pouco da história

Sebastião Biano, como é conhecido, nasceu em Alagoas. Em 1924, junto com sua família, aos cinco anos de idade, inicia uma saga que se confunde com parte da história da música popular brasileira. Seu pai, Manoel Clarindo Biano, ensinou aos seus filhos Sebastião e Benedito, todo seu conhecimento sobre a verdadeira arte de tocar pífano. Chegaram a Caruaru em 1938. Com a morte do pai Manuel Clarindo Biano, os filhos ficaram incumbidos de seguir com a tradição. Estava montada então em 1955, a Banda de Pífanos de Caruaru.

Em 1972, gravaram seu primeiro Álbum, “Banda de Pífano Zabumba Caruaru”. Logo após, vieram para São Paulo para participar de documentários, apresentações e participações em discos de outros artistas como Caetano Veloso.

Foram responsáveis também pela divulgação da cultura nordestina no exterior. Levaram a cultura popular brasileira de raiz para encantar várias partes do mundo. O primoroso trabalho, explorando a riqueza cultural nordestina, rendeu a Banda um Grammy Latino. A categoria foi de Melhor Grupo Regional de Raiz. O disco era “Banda de Pífanos de Caruaru: No Século XXI”, em 2004.