Faleceu Wander Taffo, herói da guitarra brasileira.

Por Edson Guedes

São Paulo, 14 de Maio, 2008. A Guitarra Brasileira está de luto. Faleceu hoje pela manhã, aos 53 anos, o guitarrista brasileiro Wanderley Taffo Jr., mais conhecido como Wander Taffo, vítima de uma parada cardiorespiratória.
Wander foi um dos guitarristas mais importantes do Brasil, e um dos maiores divulgadores do instrumento nas terras tupiniquins, com sua técnica e musicalidade incríveis. Também teve um espírito empreendedor sem precedentes na história da Guitarra da América Latina.

Infância e primeiro contato com a guitarra

Nascido no bairro da Pompéia, região conhecida pela sua tradição roqueira, seu primeiro contato com as seis cordas foi nos anos 60. Ainda garoto, assistiu pela televisão uma performance do então guitarrista da banda de Roberto Carlos, o falecido Gato, criador do estilo Jovem Guarda de tocar guitarra.

Naquele momento fez a grande escolha da sua vida e não parou mais, para sorte dos guitarristas brasileiros. Começou seus estudos no violão de sua irmã mais velha. Assim como seus contemporâneos, teve como professor o toca-discos de vinil. O Brasil não tinha escolas de guitarra, nem indústria, nem mercado de instrumentos musicais consolidados, e as importações eram escassas. Sua primeira palheta foi adquirida após anos tocando com palitos de fósforos, moedas e outros apetrechos improvisados. A palheta durou aproximadamente um ano, tamanho era o cuidado de Wander para com a preciosidade.

Morou na avenida Pompéia, em um porão embaixo da casa de um amigo durante algum tempo. Foi nesse local que a maior parte da cena guitarrística brasileira profissional começou a se consolidar.
Era no “porão do Wander” que músicos do calibre de Mozart Mello e Faíska, se encontravam frequentemente pra tocar guitarra e trocar experiências. Foram influenciados pelas guitarras dos discos de bandas como Led Zeppelin e Deep Purple.

Tocando profissionalmente

Começou a tocar profissionalmente em maio de 1973, com a banda de baile Memphis. Ainda participou de bandas como Made in Brazil, Secos e Molhados, Joelho de Porco, Gang 90 entre tantas outras, sempre chamando atenção com seu talento.
Mas foi em 1981, que veio seu primeiro grande sucesso comercial, a Banda Radio Taxi. O grupo já tocava com a banda de Rita Lee, que deu total apoio ao novo projeto. A Banda foi uma das precursoras da estética Pop Rock brasileira.
Mesmo tocando em diversas bandas, Wander dava aulas particulares de guitarra. E, com o fim do Radio Taxi em 1986, resolveu investir em um sonho antigo, uma escola de música nos moldes norte-americanos. Sonhava com uma infra-estrutura de conveniência e orientação profissional para músicos.

Em 1987, nascia a primeira versão do IGT, onde estudaram Eduardo Ardanuy, Márcio Okayma, Kiko Loureiro, Sandro Haick, entre outros. O projeto não vingou devido ao momento de grande instabilidade na economia brasileira.

Carreira Solo

Em 1989, Wander, acompanhado pelos irmãos Busic (Dr. Sin), lança seu primeiro álbum solo pela gravadora Warner, entitulado “Wander Taffo”. Foi gravado em Los Angeles, com participações especiais de Lobão, além de composições de Hebert Vianna e Lulu Santos.

O disco recebeu o prêmio Sharp de “revelação pop rock masculino”. E em 1990, Wander é reconhecido pela crítica especializada como melhor guitarrista do Brasil.
Em 1991, Wander monta a banda Taffo com um enfoque Hard Rock, e faz alguns shows em New York, promovendo seu novo disco ”Rosa Branca”. Os shows foram transmitidos pela MTV americana para vários países.
Paralelamente, Wander ainda trabalhava em retomar o seu projeto de uma grande escola de guitarra, com ensino de qualidade, e ainda encontrava tempo para gravar com outros artistas como Marina Lima, Guilherme Arantes, Cássia Eller entre outros.
Lançou um segundo disco solo “Lolla” em 1996, com algumas músicas sendo executadas nas rádios brasileiras, mas paralisa as suas atividades artísticas, e se dedica exclusivamente ao grande sonho da sua vida.

A escola de Taffo

Em julho de 1997, em sociedade com Célio Ramos, inaugura o novo IG&T – “Instituto de Guitarra e Tecnologia”, com uma infra-estrutura moderna, proporcionando aos novos estudantes de guitarra, todo apoio didático que Wander não teve em sua formação como músico, e que tomou contato em suas viagens ao exterior.

O IG&T, e mais tarde, o EM&T, é referência no ensino de música no Brasil, com uma proposta sem precedentes. Conseqüentemente modernizou toda concepção dos seus concorrentes. O IG&T hoje tem filiais e escolas licenciadas em vários lugares do Brasil. Conta com mais de 2500 alunos, além de cinco certificados internacionais de qualidade.

Em 2006, Wander retomou as suas atividades artísticas com o Radio Taxi e planejava uma turnê com a Banda Taffo para 2008.
Segundo as palavras do próprio Wander tocar guitarra era a melhor coisa do mundo, fez muito pelos guitarristas brasileiros. Descanse em paz Wander.

Abrir chat
1
Receba um atendimento personalizado!
👋 Faça um atendimento personalizado com Nando Alck, ex-aluno da Audio Academy formado com nossa mais alta Distinção Acadêmica: Summa Cum Laude.